sábado, 5 de janeiro de 2019

Parque Mauá - Rua Independência e a Falta de Infraestrutura

O Bairro do Parque Mauá - Mauazinho, na Zona Leste de Manaus, na Rua Independência Recebeu Parte dela a Camada Asfáltica, Porém na Parte Final da Rua, a Prefeitura de Manaus Não Finalizou o Serviço de Infraestrutura e os Moradores Reclamam Dessa Deficiência do Serviço do Município.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

CURSOS PROFISSIONALIZANTES

Inteiramente Grátis!

```Inscrições Abertas Para Quatro Cursos de Qualificação Profissional.```

✅ AGENTE DE PORTARIA - 150H (Idade Mínima de 18 anos) - Matutino.

✅ ASSISTENTE ADMINISTRATIVO - 160H (Idade Mínima de 16 Anos) - Vespertino.

✅ INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONDICIONADO DE AR - 160H (Idade Mínima de 16 anos) - Vespertino.

✅ OPERADOR DE CAIXA - 60H (Idade Mínima de 16 anos) - Noturno.

👉 Documentos Necessários:
✔ RG.
✔ CPF.
✔ Comprovante de Residência.
✔ Declaração Escolar ou Certificado Escolar.
✔ Carteira de Trabalho  (PIS/PASEP) ou Número de Identificação Social - NIS  (Cartão do Bolsa Família ou Cartão Cidadão).

✔ Certidão Cível e Certidão Criminal Exigidos Para Curso de Agente de Portaria.

👉 *INSCRIÇÕES PELO BLOG:*
_www.absocialvioleta.blogspot.com.br_

Período de Inscrições :
25 de Setembro à 15 Outubro de 2018

👉 Para Confirmar Sua Inscrição 👈 no Curso Escolhido Entregue as Cópias de Todas as Suas Documentações Solicitadas na Sede da Social Violeta (Banco Comunitário Mauá).

sábado, 25 de agosto de 2018

Congresso de Mulheres da IEADAM – 2018

Congresso de Mulheres da IEADAM – 2018
A Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas – IEADAM, realiza nos dias 30, 31 de agosto e 01 de setembro a 6ª Edição do Congresso de Mulheres. Em 2018 o tema escolhido “Dançando na Chuva” está baseado em Isaías 43.2 “Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios eles não te submergirão…” Um tema que vai retratar as tempestades das adversidades, e vai nos ensinar que em meio as lutas somos desafiadas e ensinadas a confiar no Senhor e “dançar na chuva”. Você é nossa convidada especial, Deus quer injetar em nós uma confiança inabalável!

O evento acontecerá no Auditório Canaã com a seguinte programação:

Dia 30 na quinta feira inicia as 18hs e encerra as 21hs

Dia 31, na sexta-feira pela manhã acontece exposição de produtos artesanal e bazar no espaço do restaurante. Aproveite!!

A tarde de sexta feira, 14hs inicia no Auditório Canaã, e vai até as 21hs. Adoração, louvor e ministração da palavra. Uma programação imperdível!
Dia 01, no sábado, último dia do congresso, a programação começa às 08 h e encerra as 21:30hs. Ainda no sábado haverá ministração específica para as jovens a partir de 12 anos de idade. Esse encontro acontecerá na Congregação Canaã a partir das 08:30hs.
Nossas convidadas já confirmaram presença, e nossa expectativa é que Deus irá nos surpreender em cada momento da programação através da vida das Pastoras Rebekah Câmara, da Igreja Mãe em Belém – PA; Patrícia Ferraz – Salvador – BA; Angela Sirino, Goiânia – GO; Anne Christiansen – Noruega; – BA e Lu Alone, Belo Horizonte – MG.
O investimento para participar do congresso é de R$ 20,00 para o ingresso regular e R$ 100,00 no VIP, que dá direito a bolsa, Bíblia, caderno de anotações, caneta, garrafinha, carteira, chaveiro; Tudo personalizado e ainda mais, assento em local exclusivo e reservado.
Você pode adquirir seu passaporte nas livrarias do Shopping da Bíblia, Semeador Logos e na assessoria da CEADAM.

Fonte: ieadam.com.br

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Líder mundial em negociações, Brasil vende barato seus jogadores

Neymar é o jogador brasileiro mais caro da história do futebol. Atleta foi comprado pelo PSG (Foto: Reprodução)

RIO DE JANEIRO – Inçacionado por Neymar, o mercado de transferências de jogadores no mundo bateu um recorde absoluto em 2017. Segundo dados publicados nesta terça-feira, 30, pela Fifa, clubes gastaram um total de US$ 6,3 bilhões (aproximadamente R$ 19,9 bilhões) no ano passado em reforços. O Brasil lidera o ranking, com um total de 1,7 mil transferências internacionais e uma movimentação de mais de US$ 1 bilhão (R$ 3,2 bilhões). Foram 821 jogadores exportados e 748 que retornaram ao País. Na América do Sul, por exemplo, o Brasil exportou quase o dobro de jogadores que o segundo colocado, a Argentina, com 486 casos. Mas os números revelam que, ainda sendo o maior exportador do mundo, o País não garante que seus clubes sejam os mais remunerados por fornecer craques a todos os continentes. No total, 254 clubes brasileiros estiveram envolvidos em algum tipo de compra ou venda internacional de jogadores no ano, o maior número do mundo. O segundo lugar é da Alemanha, com apenas 143 clubes. Porém, os times brasileiros faturaram apenas US$ 298 milhões (R$ 943 milhões). Nesse ranking, os clubes nacionais aparecem apenas na sétima posição, superados por Alemanha (US$ 483 milhões), Itália (US$ 508 milhões), França (US$ 643 milhões) Inglaterra (US$ 655 milhões), Portugal (US$ 803 milhões) e Espanha (US$ 850 milhões). A baixa rentabilidade da exportação nacional ocorre por vários fatores. Mas o principal deles é de que, quando saem do País, os jogadores são vendidos por preços baixos. Anos depois, esses mesmos jogadores serão revendidos entre clubes estrangeiros por valores superiores. Só em 2017, clubes estrangeiros e intermediários caram com mais de US$ 700 milhões (R$ 2,215 bilhões) apenas ao comercializar jogadores brasileiros pelo mundo. No total, 420 atletas brasileiros foram vendidos no ano passado entre clubes estrangeiros.

 De acordo com a Fifa, jogadores brasileiros representaram em 2017 mais de 10% de todas as transferências no mundo. Os números mostram que o Brasil é o único ‘global player’ do mercado, pois atletas do País estão hoje atuando em 93 países diferentes.


terça-feira, 24 de outubro de 2017

Brasil pode fazer parte do ‘pool’ de sedes para a Copa do Mundo de 2030

Organizadores da campanha para sediar a competição em 2030 estudam envolver a região Sul do país no projeto (Foto: Reprodução)

Do Estadão Conteúdo

O Sul do Brasil pode voltar a fazer parte de uma Copa do Mundo. Organizadores da campanha para sediar a competição em 2030 admitiram ao Estado que estudam envolver a região Sul do País no projeto. O obstáculo, por enquanto, é político, com presidentes da região resistindo à ideia de usar o território brasileiro no torneio.

A campanha para 2030 começou com Uruguai e Argentina, como forma de celebrar os 100 anos dos Mundiais da Fifa – o primeiro foi realizado em 1930 em território uruguaio. Mas diante da constatação de que faltariam estádios e o custo para promover o torneio poderia ser pesado, foi fechado um entendimento para que o Paraguai também faça parte da candidatura. O acordo foi estabelecido entre os governos dos três países.

 Ainda assim, existem dúvidas sobre a capacidade dos três países do Cone Sul em receber o novo modelo de Copa do Mundo. A partir de 2026, serão 48 seleções, em um evento que ganha uma nova dimensão e vai exigir dezenas de campos de treinamentos, hotéis e, claro, um número maior de estádios.

A reportagem apurou que entre integrantes da cúpula da Conmebol existe a ideia de que o Sul do Brasil poderia ser envolvido no projeto. Entre os cenários sob debate de alguns dirigentes estão o uso de campos de treinamento e bases para seleções ou até mesmo estádio para algumas partidas da primeira fase, ajudando a reduzir a pressão sobre o número limitado de arena nos três países.


Estádios

Somente em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, há duas arenas modernas em condições de receber uma Copa do Mundo. O estádio Beira-Rio, do Internacional, que aliás foi palco de partidas no Mundial de 2014, além da Arena Grêmio. Em Curitiba, no Paraná, a Arena da Baixada, do Atlético Paranaense, também se enquadra nos critérios da Fifa. 

O que parte dos dirigentes defendem, porém, não é alvo de consenso político. No governo do Uruguai, a presidência é contrária à inclusão dos brasileiros na “festa”. Na CBF, um envolvimento é ainda considerado como prematuro. Além disso, colocar o Brasil em uma candidatura oficial poderia ser um obstáculo, já que se criaria questionamentos depois de pouco tempo de um Mundial no País. 

O que a CBF espera é que seleções estrangeiras escolham o Sul do Brasil como eventuais sedes e que a região seja base para parte da organização. O temor dos sul-americanos é de que, com uma candidatura frágil, poderão perder a ocasião, principalmente se tiverem de concorrer contra a China. Pequim já indicou que quer a Copa do Mundo e, desde já, começa a participar da Fifa como patrocinadora.

Inchaço O que os sul-americanos também reconhecem é que a nova dimensão da Copa com 48 seleções tem criado um desafio até mesmo para México, Canadá e Estados Unidos, que querem o evento em 2026. 

Pelo novo plano da Fifa, as 48 seleções serão repartidas em 16 grupos de três seleções cada. Se a entidade admite que o Mundial expandido vai garantir um aumento de renda de US$ 1 bilhão, ela também vai exigir uma nova estrutura para receber um número recorde de atletas e de torcedores. Entre os três países candidatos para 2026, os dirigentes consideram que contam com 40 ou 50 estádios que poderiam sediar os jogos, a grande maioria deles nos Estados Unidos. De acordo com a Fifa, pelo menos 12 sedes serão necessárias. A proposta de proliferar sedes, porém, vai contra a ideia de entidades do esporte que, diante de críticas, vêm tentando minimizar o impacto desses megaprojetos.

Uma decisão sobre a sede de 2026 será tomada em maio de 2020, ainda que os norte-americanos queiram antecipar uma votação. Para 2030, a decisão poderia ser tomada em quatro anos, ou seja, um ano antes da realização da Copa do Mundo do Catar.


Leandra Leal traz cinema e teatro ao aniversário de Manaus

A atriz Leandra Leal (de preto à direita) participa das comemorações de 348 anos de Manaus (Fotos: Chris Reis).

Por Chris Reis, especial para o ATUAL.


MANAUS – A atriz Leandra Leal, que está em Manaus para apresentação do espetáculo “Rival Rebolado”, em comemoração ao aniversário de 348 anos de Manaus, participou de entrevista coletiva, nesta segunda-feira, 23, e falou sobre o espetáculo e o documentário “Divinas Divas”, que inaugurou o “Cine Casarão”, cinema que entra em atividade no Centro da cidade. Os eventos fazem parte da programação da prefeitura de Manaus, organizados pela Manauscult para homenagear a cidade. O espetáculo, que tem como foco a diversidade, um dos temas mais discutidos atualmente, será apresentado pela primeira vez fora do Teatro Rival, o teatro privado mais antigo do Brasil. “É a primeira vez que apresentamos Rival Rebolado fora do Rival. Isso tudo está sendo novo para gente, mas ao mesmo tempo, uma experiência enriquecedora. Fico feliz por esse evento ser aliado com tudo que a gente pensa”, aærmou Leandra, que também assina a direção do espetáculo. O espetáculo, que está em sua terceira temporada, é idealizado além da atriz, por Alê Youssef e Luís Lobianco. Nesta segunda, 23, e terça-feira, 24, o Les Artistes Café Teatro recebe o espetáculo teatral Rival Rebolado. Serão quatro sessões gratuitas na segunda, às 19h e 23h, e na terça, às 17h e 21h. O Café Teatro está localizado na Avenida 7 de Setembro, 377, Centro.

Divinas Divas

“Divinas Divas” será exibido no Cine Casarão na sexta-feira (20h30) e sábado (18h30). O documentário mostra a primeira geração de artistas travestis do país: Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios. A atriz enfatizou que é muito difícil lançar um filme, especialmente um documentário sobre um tema cercado de tabu e preconceito, apesar da relevância histórica e artística das personagens. Leandra também destacou que inaugurar uma sala de arte é muito importante, pois para furar o espaço dos blockbusters acontece por existir salas assim. “Que Manaus receba bem este espaço, permitindo a sustentabilidade da sala. Não basta só postar, divulgar, tem que vir”, disse. “Divinas Divas” é mostrado sob a visão de Leandra, que cresceu nas coxias do Teatro Rival, que era de seu avô Américo Leal e depois da mãe Ângela Leal. Segundo ela, o documentário é um ælme de fã, sendo muito difícil ver o documentário após a morte de Rogéria. “Tive contato muito intenso com a Rogéria desde sempre. Para mim, foi uma perda muito grande. Eu não consegui ver o ælme depois que ela morreu”, aærmou. Sobre a relação das duas obras, com o atual período de intolerância com a cultura, Leandra disse que quando começou a produzir, o debate sobre identidade de gênero não estava na “moda”. Para a atriz, o Brasil está num momento delicado e considera que a visão (fechada) é de uma minoria. “Realmente acho que não é a maioria que está na cruzada contra a liberdade artística, mas vou continuar lutando contra isso da maneira que sei fazer, que é fazendo arte: atuando e produzindo. Hoje acho que a sociedade encaretou”, salientou.


Cine Casarão

O Cine Casarão, na avenida Barroso, está sob o comando do produtor cultural João Fernandes. “O último cinema do Centro foi fechado há quinze anos, justamente quando cheguei a cidade. Esse é um presente à Manaus”, disse Fernandes. As sessões serão abertas ao público a partir desta quarta-feira, 25, e terá em cartaz produções brasileiras e alternativas. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

RHEMA CAMISAS E PERSONALIZAÇÕES

    Rhema Camisas e Personalizações é Nosso Patrocinador.

Confeccionamos Camisas Para Todo Tipo de Eventos e Finalidades, Seminários, Congressos, Encontros e Células e Muito Mais.

Fornecemos Camisas em Consignação  Para Todo Tipo de Encontros e Seminários.

Ligue: (92) 9.9122 - 4367 ou 9.9372 - 9640.

Visite - Nos na Rua Tanger, 6-A, Mauazinho. Próximo ao Lar Batista Jannel Dolly.

Rhema Camisas e Personalizações: Confeccionando Camisas Com Inteligência.

Parque Mauá - Rua Independência e a Falta de Infraestrutura

O Bairro do Parque Mauá - Mauazinho, na Zona Leste de Manaus, na Rua Independência Recebeu Parte dela a Camada Asfáltica, Porém na Parte Fin...